Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

sexta-feira, 1 de março de 2013

Dia-a-dia #162

E lá sonhei com as ruas de Évora, novamente, acordei toda suar, acho que tive febre esta noite por estar péssima das alergias – ontem nem fui ao ensaio, doía-me imenso a garganta, mas só estava inflamada. Tudo me surgiu em flashes na cabeça quando acordei, as ruas, encontros com o passado e livros, livros perdidos, que alguém tinha guardado um livro que deixei em Évora em 2004; lembro-me das imagens de um dos livros, estavam relacionadas com os diários que fiz no passado, mas eram diferentes, vi os movimentos das páginas, acordei com elas ainda em movimento. Tentei fazer uma sequência lógica do que tinha sonhado, mas não consigo apanhar o fio da meada, apenas me surgiu um encontro com alguém de quem me recordava da cara, e de me perguntarem por pessoas do meu passado e eu respondia quando conhecia alguma. Daí para as ruas de Évora ainda consigo ir, agora os livros, de onde vieram os livros?
 

Sem comentários:

Enviar um comentário