Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Dia-a-dia #154

E lá voltei a sonhar que ainda estava nas Belas-Artes a estudar escultura, mas queria mudar para o curso de pintura, porque já não podia com aquelas caves tenebrosas. E nisto fui ver uma exposição de finalistas, a parte de escultura ainda estava a ser montada, mas tinha um ar organizado, os colegas andavam em grande rodopio para isso. Lembro-me que estavam a montar peças interessantes, especialmente uma que era feita com metal e espelhos. E sigo para a parte de pintura que já estava montada num dos corredores do Convento de S.Francisco e aquilo era um horror: não se aproveitava nada, havia quadros geometricos deslavados, expressionistas sem expressão. Nisto paro para observar melhor um quadro meio surreal em tons de azul, com umas figuras estranhas muito mal esgalhadas e reparo que, as etiquetas com o nome do autor em vez de estarem na parede, ao lado do quadros, estavam coladas nos próprios quadros. Acordei em pânico a pensar: os professores de escultura são brutos e as caves tenebrosas, mas não posso ir para pintura por lá estão TODOS LOUCOS!

Sem comentários:

Enviar um comentário