Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Poema #108

2. NAS ÁGUAS O MÊS DE MAIO

Florido vai nas águas o mês de maio
Fogo vago e terra onde já a lua
Branca expende um branco raio
confundido na minha língua a tua

Junho pode ser o que outrora fora?
... Éramos então só um, apesar de dois...
A ténue luz os nossos corpos doura;
Somos a luz das sombras de depois.


Fernando Cabrita
(in«Douze poèmes de Saudade»)

Sem comentários:

Enviar um comentário