Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

domingo, 7 de abril de 2013

Dia-a-dia #181


Hoje ao ver esta fotografia lembrei-me do gato Sunny, talvez porque este gato também ser um pequeno sol.  A última vez que o vi, apareceu aqui em casa cheio de dores a queixar-se e depois fui entregá-lo à dona, já era 1h da manhã. Nunca mais soube nada dele. Aquele NÃO da dona foi terrível, em relação a deixá-lo por cá. Ele estava quase sempre em minha casa, tinha-se passado para este lado dos quintais, não lhe agradava o ambiente em sua casa. Poderia ter insistido, mas lá aceitei o rumo das coisas, o gato tinha aquela dona há dez anos.  Entretanto, estará na sua nova casa, não sei se  feliz. Por vezes, olho para a porta do quintal e lembro-me das suas patinhas a arranhar, a pedir para entrar. E de como corria pela casa fora a brincar com a Lua, era uma alegria. O Sunny era  muito especial. Se calhar não está na nova  casa da dona, pisgou-se e vive livre nalgum quintal. Ou encontrou alguma casa que lhe agrada visitar, porque os gatos são assim, isto de sermos donos de um gato é muito relativo, eles lá  têm  vida própria. Mas tenho muitas saudades do Sunny.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário