Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Dia-a-dia #237

Voltei a sonhar que estava nas caves das Belas-Artes, à minha volta via os vultos cobertos por sacos de plástico pretos, estava em pânico com a quantidade de trabalho a fazer. Nisto reparo que um colega construía uma colagem com pneus, em vez de trabalhar o barro e fui perguntar-lhe onde os tinha arranjado. Ele respondeu-me que os conseguiu através do jornal "Record", que comprava sempre. Eu avisei-o para ter cuidado, que ali iam considerar que se tratava de um objeto de design e não uma escultura. Nisto avisam-me que saíram as notas de desenho e subo ao primeiro andar: vejo um nove na pauta, não acredito, o Matos Simões chumbou-me. Mas como é possível? Nunca tinha visto o homem, já me tinham avisado que detesta mulheres, só apareceu na avaliação e ficou histérico. Acordei revoltada porque alguma coisa se deveria fazer, como reunir todas as alunas prejudicadas para colocar um processo por insanidade naquele misógino.

2 comentários:

  1. Portanto, foi reprovada por um professor que admite "nuca ter visto" e daí à acusação célere de misoginia são duas frases. Seja, como for, gosto. .

    ResponderEliminar
  2. Caro Lúcio Ferro, Não fui reprovada por nenhum professor, isto foi um sonho, não estou nas caves das Belas-Artes há 20 anos.

    ResponderEliminar