Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Dia-a-dia #152

E lá voltei hoje às Finanças, fui atendida pelo mesmo funcionário, a certidão que me passou estava correcta, mas resolvi encerrar da minha actividade de autora, visto que não passo um recibo verde à dois anos. Entretanto, voltei ao simpático café "Novo Sonho", que também é restaurante e reparei que ao lado estava a "Papelaria Garrett" Reeeettttt, Reeettt, o poeta mais intragável que me obrigaram a ler na adolescência, tenho-lhe um ódio de estimação desde então. Ao sair do "Novo Sonho", observei de novo a montra " Auto Novo Rumo /Frutaria-Li" e como é sempre bom saber onde estamos, li na placa do prédio que me encontrava na Rua escritor Luís Augusto Palmeirim (1825-1893), que desconhecia. Fui procurar aqui na net e a sua poesia deixou-me enjoada.

Sem comentários:

Enviar um comentário