Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Dia-a-dia #250

Sonhei com a actual sala temporária de leitura da BN, já tinha pedido os livros e deixei o computador no meu lugar, enquanto não chegavam como é habitual, fui beber um café. Quando voltei havia uma enorme confusão, os leitores estavam a entregar os livros para irem embora. Um segurança aviso-me que iam esvaziar espaço, tinha de ir buscar as minhas coisas o mais depressa possível. Perguntei-lhe porquê, e ele não respondeu. Fiquei em pânico, entre carregar os livros e o computador, a minha carteira não aparecia. Depois lá a encontrei no balcão e fiquei aliviada. Já não havia quase ninguém na sala, tinha de me despachar e o funcionário chama-me a atenção de que faltava um livro e diz-me o título. Eu respondi-lhe que nunca tinha pedido esse livro, não o conhecia, nem tinha nada a ver com o que estava a investigar. Nisto chega a polícia para retirar os leitores que ainda estavam na sala e eu insistia que nunca tinha lido esse livro, que era um engano.

Sem comentários:

Enviar um comentário