Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

segunda-feira, 19 de maio de 2014

poema #122

Perguntaram-me porque não escreves.

Não sei.
Fiquei assim desde que cheguei da guerra.
Prefiro estar no cemitério, por entre as campas de familiares
E amigos.
Assim, estou verdadeiramente só.
E, se não escrevo,
É porque à minha volta tudo morreu

Menos essa flor, aí em baixo, que parece despontar na solidão.

Estranho, nem tinha reparado.

Rui Pedro Gonçalves - "Um rapaz à procura da sua idade". Coimbra: do lado esquerdo, 2014

1 comentário: