Eco

O que procuro em ti, eco ou planície, que não me respondes? Porque devolves apenas a minha voz?

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Dia-a-dia #243

E voltei a sonhar que ainda estava nas Belas-Artes, mas ia pela primeira vez a uma aula de geometria descritiva. O antigo anfiteatro todo construído em madeira ainda existia e estava cheio. As aulas já tinham começado há mais de um mês. Nisto entrou a professora, não a conhecia, e dirigiu-se a mim com uma ficha de inscrição e um envelope com os dados. Mas eu não era a única que estava a começar tarde, porque ela também distribuiu os papeis por mais alunos no anfiteatro. Começo a preencher a ficha de inscrição e vejo que ainda tenho hipóteses de fazer a cadeira. Mas depois abro o envelope e lá dentro estão fotografias de quando era pequena e pergunto-lhe como é que tinham ido parar ali. A professora respondeu-me que eram para anexar à inscrição, as fotografias tinham sido recolhidas da internet e que hoje em dia é assim. Acordei furiosa, a discutir com a professora por achar que se tratava de uma estupidez.

1 comentário:

  1. Gostaria de acompanhar o seu blog, pois gosto imenso das suas partilhas. Há possibilidade de convidar-me? Obrigada.

    ResponderEliminar